• Franciscanos do RS

QUINTO DIA – 01 DE ABRIL – QUARTA FEIRA

SÃO FRANCISCO E A EUCARISTIA (I)


1. PREPARAÇÃO


- Escolha um lugar no qual você possa ficar sozinho(a), recolhido(a) e em silêncio. Se possível, prepare uma Cruz, uma imagem de Nossa Senhora e (se tiver) o cartaz da Campanha da Fraternidade. Poderia também acender uma vela.

- Para começar reze, se puder de joelhos, esta pequenina mas bela e preciosa Oração de São Francisco:


Nós vos adoramos

Nós vos adoramos, santíssimo Senhor Jesus Cristo,

aqui e em todas as vossas igrejas, que estão no mundo inteiro

e vos bendizemos porque pela vossa santa Cruz, remistes o mundo.


2. CANTO

1. Continuando a preparação acompanhe, devotamente este canto:

Pecador agora é tempo: https://www.youtube.com/watch?v=Fi2fKwmXmas

3. MENSAGEM DO FREI DORVALINO PARA O DIA

https://youtu.be/3xMdN2jOh_s


4. REFLEXÃO

A) SÃO FRANCISCO UM APAIXONADO PELA PAIXÃO DO SENHOR

Presépio, Paixão-Cruz e Eucaristia foram os três mistérios que sempre tocaram profundamente São Francisco e, por isso, nortearam toda a sua vida. Neles contemplava o profundo e inaudito amor de Deus para conosco a ponto de dar-nos seu Filho muito amado que, esquecendo-se de sua grandeza divina, veio morar entre nós e viver nossa condição humana de modo tão simples, pobre e humilhe que, muitas vezes, levava Francisco a chorar e exclamar: “Devemos amar muito Aquele que muito nos amou”.

Hoje e amanhã vamos, com ele meditar e adorar em espírito esse mistério presente na Eucaristia. Leiamos esta sua pequenina exortação dada a todos os seus Irmãos:

Em nome da suma Trindade e da santa Unidade do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

E assim suplico a todos vós Irmãos, beijando-vos os pés e com aquela caridade que posso, que manifesteis toda a reverência e toda a honra o quanto puderdes ao santíssimo corpo e sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, no qual, todas as coisas que existem nos Céus e na Terra foram pacificadas e reconciliados com o Deus Onipotente.

Mas, seu magistral pensamento acerca da Eucaristia encontramos na sua famosa e primeira Admoestação

(Um tempo para meditar:

o que de mais admirável e importante tem neste texto para minha vida)

B) DO CORPO DO SENHOR

1. Diz o Senhor Jesus a seus discípulos: Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim. 2Se me conhecêsseis, certamente conheceríeis também meu Pai; e em verdade O conheceis bastante e O vistes. 3Diz-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isto nos basta. 4Diz-lhe Jesus: Há tanto tempo estou convosco e não me conhecestes? Filipe, quem me vê, vê também meu Pai (Jo 14,16-19). 5O Pai habita numa luz inacessível (Cf. 1Tm 6,16). O espírito é Deus (Jo 4,24), e a Deus ninguém jamais viu (Jo 1,18).

6Por isso, Ele não pode ser visto senão no espírito, porque o espírito é que vivifica, a carne de nada serve (Jo 6,64). 7E nem o Filho, no que é igual ao Pai, pode ser visto por alguém de forma diferente que o Pai e o Espírito Santo. 8Por isso, foram danados todos quantos viram o Senhor Jesus segundo a humanidade, e não O viram e não creram segundo o espírito e a divindade, que seja o verdadeiro Filho de Deus.

9Do mesmo modo, todos os que vêem o sacramento, santificado pelas palavras do Senhor sobre o altar através da mão do sacerdote, na forma de pão e vinho, e não vêem e não crêem segundo o espírito e a divindade que seja verdadeiramente o santíssimo corpo e sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, são danados, 10segundo o testemunho do próprio Altíssimo que diz: Isto é o meu corpo e o meu sangue do Novo Testamento [que será derramado por muitos] (Cf. Mc 14,22-24), 11e: Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eternag. 12Por isso, o espírito do Senhor, que habita nos seus fiéis, é quem recebe o santíssimo corpo e sangue do Senhor. 13Todos os outros que não têm do mesmo espírito e presumem recebê-lo, comem e bebem o seu julgamento (Cf. 1Cor 11,29).

14E assim: Ó filhos dos homens, até quando tereis o coração pesado (Sl 4,3)? 15Por que não reconheceis a verdade e não credes no Filho de Deus (Jo 9,35)? 16Eis que todos os dias, Ele se humilha, assim como quando desceu do trono real (Sb 18,15) para o útero da Virgem; 17cada dia, vem a nós, sob a aparência humilde; 18cada dia desce do seio do Pai (Cf. Jo 6,38) sobre o altar, nas mãos do sacerdote. 19E como se mostrou aos Santos Apóstolos em verdadeira carne, assim, de igual modo, se mostra a nós no pão sagrado. 20E assim, vendo a sua carne, eles viam apenas a carne d'Ele, mas contemplando-O com os olhos espirituais, criam ser Ele o próprio Deus; 21assim também nós, vendo o pão e o vinho com os olhos corporais, vejamos e creiamos firmemente ser d'Ele o santíssimo corpo e sangue vivo e verdadeiro. 22E desse modo, o Senhor está sempre com seus fiéis, como Ele mesmo diz: Eis que estou convosco até a consumação do século (Mt 28,20).


Um tempo para meditar

o que de mais admirável e importante tem neste texto para minha vida


Acompanhe este canto: Eu quis comer esta Ceia agora:

https://www.youtube.com/watch?v=_9yy-hbJYo4

C) LEIA AGORA ESTA PASSAGEM DA LAUDATO SI

A criação encontra a sua maior elevação na Eucaristia. A graça, que tende a manifestar-se de modo sensível, atinge uma expressão maravilhosa quando o próprio Deus, feito homem, chega ao ponto de fazer-Se comer pela sua criatura. No apogeu do mistério da Encarnação, o Senhor quer chegar ao nosso íntimo através dum pedaço de matéria. Não o faz de cima, mas de dentro, para podermos encontrá-Lo a Ele no nosso próprio mundo. Na Eucaristia, já está realizada a plenitude, sendo o centro vital do universo, centro transbordante de amor e de vida sem fim. Unido ao Filho encarnado, presente na Eucaristia, todo o cosmos dá graças a Deus. Com efeito a Eucaristia é, por si mesma, um acto de amor cósmico. «Sim, cósmico! Porque mesmo quando tem lugar no pequeno altar duma igreja da aldeia, a Eucaristia é sempre celebrada, de certo modo, sobre o altar do mundo».[166] A Eucaristia une o céu e a terra, abraça e penetra toda a criação. O mundo, saído das mãos de Deus, volta a Ele em feliz e plena adoração: no Pão Eucarístico, «a criação propende para a divinização, para as santas núpcias, para a unificação com o próprio Criador».[167] Por isso, a Eucaristia é também fonte de luz e motivação para as nossas preocupações pelo meio ambiente, e leva-nos a ser guardiões da criação inteira.

A participação na Eucaristia é especialmente importante ao domingo. Este dia, à semelhança do sábado judaico, é-nos oferecido como dia de cura das relações do ser humano com Deus, consigo mesmo, com os outros e com o mundo. O domingo é o dia da Ressurreição, o «primeiro dia» da nova criação, que tem as suas primícias na humanidade ressuscitada do Senhor, garantia da transfiguração final de toda a realidade criada. Além disso, este dia anuncia «o descanso eterno do homem, em Deus».[168] Assim, a espiritualidade cristã integra o valor do repouso e da festa.


MEDITAÇÃO

Um tempo para meditar:

- o que de mais admirável e importante tem neste texto para minha vida

5. CONCLUSÃO:

- Antes de concluir faça suas preces. Não esqueça os atingidos por esta pandemia e por todos aqueles que de uma ou de outra forma trabalham para eliminá-la.

Reze o Nós vos adoramos:


Nós vos adoramos

Nós vos adoramos, santíssimo Senhor Jesus Cristo,

aqui e em todas as vossas igrejas, que estão no mundo inteiro

e vos bendizemos porque pela vossa santa Cruz, remistes o mundo.


- Envie esta bênção de São Francisco a todas as pessoas do mundo inteiro:

Irmãos e Irmãs

O Senhor vos abençoe e vos guarde;

vos mostre a sua face e tenha misericórdia de vós.

Volva para vós o seu rosto e vos dê a paz.

O Senhor vos abençoe, o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.

196 visualizações1 comentário

CONTATO

Secretaria Provincial

SAV - Serviço de Animação Vocacional

LINKS

Comunicação

Facebook

© 2019 Todos os direitos reservados - Província Franciscana de São Francisco de Assis no Brasil

logo_easy_branco.png