• freifranklinofm

Primeira semana do nosso Capítulo Geral em Roma


Ao longo desta semana os capitulares se dedicaram ao debate e estudo de diversos temas. A semana iniciou com o relatório do Ministro Geral Frei Michael Perry.

O Ministro geral falou com veemência da necessidade de nossa Ordem retornar ao caráter fraterno original de nosso fundador e de os frades rejeitarem o poder e o privilégio de uma mentalidade clericalista e, em vez disso, viverem como irmãos menores na oração e na missão. Ele enfatizou fortemente a necessidade de acesso comum a recursos e tratamento igual para todos os frades, começando com a implementação mais ampla de termos mais franciscanos, como “Casas de formação inicial” em vez de “Seminários” e “Irmãos” em vez de “Padres e Irmãos”.

Após a discussão do relatório do Ministro Geral, na terça-feira, o encontro dos frades contou com a participação do Cardeal Tagle, Prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, que refletiu sobre o desafio de falar de Deus ao nosso mundo que é volátil, incerto, complexo e ambíguo.

Na quarta-feira pela manhã o assunto tratado foi a tutela e cuidado das pessoas vulneráveis diante da realidade dos abusos sexuais de crianças, jovens e adultos na Igreja. Os Freis Caoimhin O’Laoide e Isauro Covili Linfati, da Comissão da Ordem para Salvaguarda de menores, coordenaram as discussões.

À tarde, o Frei Cesare Vaiani e o Frei Sinisa Balajic apresentaram o Relatório do Secretariado Geral para a Formação e os Estudos (GSFS). Eles delinearam as iniciativas específicas do secretariado nos últimos seis anos e falaram sobre as instituições existentes de formação e educação da Ordem, como a Pontifícia Universidade Antonianum (PUA) e centros de pesquisa em Roma, EUA, Cairo e Hong Kong. Eles enfatizaram vários programas novos e inovadores introduzidos nos últimos seis anos, como o Curso de Licenciatura em Ecologia Integral oferecido pelo PUA desde 2020.

O Ecônomo Geral Frei Jonh Puodziunas, na quinta-feira, agradeceu o empenho de todos em sanar as dívidas externas da Ordem e apresentou os relatórios sobre a situação econômica e as estatísticas atuais. Houveram melhorias estruturais e sistêmicas e também o auxílio de leigos na assessoria. Frei John fez várias recomendações de emendas aos Estatutos e estruturas para melhorar nossa integração financeira. Além da diminuição em números temos que ter a clareza em nossa missão de que nossa Ordem está envelhecendo.

Na sexta-feira as questões legislativas e administrativas foram o foco das discussões. Foram constituídas comissões capitulares que começaram a trabalhar as propostas oriundas dos relatórios e discussões. Iniciou-se também os esclarecimentos das propostas iniciais de modificações nos Estatutos Gerais nas áreas que incluíam o cuidado e proteção de menores e adultos vulneráveis, a organização da missão e evangelização, governo, administração e fraternidade.

As várias comissões capitulares continuaram seu trabalho e revisão na manhã do sábado. Frei Matteo Giuliani, facilitador do Capítulo Geral, identificou os temas emergentes que mais apareceram nas discussões: reestruturação da Ordem, os jovens, questões financeiras e proteção de vulneráveis. Na parte da tarde as conferências se reuniram para preparar a eleição do novo Ministro geral que acontecerá na próxima terça-feira dia 13 de julho.


Fonte: ofmcapgen2021.org/



















108 visualizações0 comentário