top of page
  • freifranklinofm

Entrevista com Frei Luiz Eduardo que realizará os votos perpétuos no próximo domingo em Butiá (RS)

No próximo domingo dia 04 de Dezembro, ás 09:00 h na Comunidade Santa Bárbara do Bairro Vila Nova em Butiá (RS) , acontecerá a CELEBRAÇÃO DOS VOTOS PERPÉTUOS do

Frei Luiz Eduardo Dias Lima, OFM. Nossa equipe do SAV entrevistou o Frei Luiz para conhecermos um pouco mais da sua trajetória vocacional. Acompanhe:


SAV: De onde você é natural e como surgiu o seu Chamado Vocacional para a Vida Religiosa Consagrada?


Frei Luiz: Sou natural da cidade de Butiá, RS. Desde muito pequeno, sempre contei com a presença e o testemunho das Irmãs do Imaculado Coração de Maria. Mas, o chamado à Vida Religiosa surgiu bem depois, quando eu trabalhava na secretaria da minha Paróquia. Eu tinha 18 para 19 anos. Nunca me esqueço dos Freis Pedro Geremias Bruxel e Olávio José Dotto que, a pedido do meu Pároco, na época, Padre Elemar Griebeler,

foram visitar dois jovens que queriam conhecer o carisma franciscano. A visita deles me chamou muito a atenção. Eu pensei: porque eles vieram juntos, em dois, sendo que a presença de um só, já bastaria? Depois o Padre Elemar me explicou que os Freis Franciscanos vivem sempre em Fraternidade, ou seja, nunca vivem e atuam sozinhos. Eis aí um dos motivos pelos quais me senti cativado pelo carisma franciscano e chamado a seguir os passos de Cristo, do jeito de São Francisco de Assis: a vida fraterna.


SAV: Conte-nos um pouco da sua trajetória vocacional:


Frei Luiz: Desde quando eu era pequeno, os meus familiares e amigos mais próximos me questionavam sobre a minha vocação, principalmente a querida e saudosa vó

materna, Octília. Ela foi como que a grande promotora vocacional da nossa família. Ela rezava muito, me ensinou a rezar, me incentivava a discernir a vocação, dava o seu testemunho de coerência de vida, de humanidade, acolhida, humildade e fraternidade. Sei que ela continua intercedendo a Deus por mim e pelo meu tio, Padre Enio, que é filho dela. Antes de ser frei franciscano, eu fui seminarista diocesano. Fiz uma caminhada muito bonita e significativa, pela qual sou eternamente grato à Arquidiocese de Porto Alegre. Mas, quando eu já estava no 2° ano de Teologia, me sentia dividido, ou seja, meu coração batia forte pelo carisma franciscano e eu não podia ignorar esse fato. Então, recomecei o meu discernimento vocacional e, graças ao Bom Deus e ao auxílio dos padres formadores, colegas seminaristas, freis, psicólogas e familiares, fui muito apoiado e, inclusive, incentivado neste importante recomeço da caminhada vocacional. Não me arrependo nenhum pouco desta mudança de rota que dei na caminhada. No dia 29 de novembro, completei 7 anos de frei franciscano e sou muito feliz e realizado por poder seguir os passos do Cristo Pobre, Humilde, Crucificado e Ressuscitado, sob a guia e intercessão de São Francisco e Santa Clara de Assis.


SAV: Passado esse tempo. Quais as motivações que te fazem seguir firme nessa caminhada?

Frei Luiz: Além da vida fraterna que citei anteriormente, o que me motiva a seguir firme

na caminhada é o testemunho e a alegria do nosso povo simples, o testemunho e a vibração de muitos confrades da Província do Rio Grande do Sul e de outras entidades, as quais tive a oportunidade de viver e conhecer e nelas fazer a experiência de um Deus próximo, amoroso, misericordioso e que se fez nosso irmão, e claro, a alegria do Evangelho, da qual nos lembra o Papa Francisco e o próprio Francisco de Assis, já no seu tempo. Também o testemunho dos freis irmãos que conheço e dos santos Pascoal Bailão e Benedito, o Negro, que foram frades irmãos e hoje, mais do que nunca, me inspiram na vocação que estou abraçando.

Além disso, o que me mantém firme na caminhada é saber que a vocação é um dom, um presente que também se faz tarefa e compromisso, na qual Deus me dá irmãos de presente e me faz também um presente para eles. Poder ser um instrumento de paz, amor, misericórdia, vigor e alegria, me faz ser muito feliz! Sobretudo, por poder contribuir na construção de um mundo melhor, mais justo, mais humano e fraterno, no qual o Reino de Deus encontre espaço para se concretizar, e a dignidade de todos os irmãos e irmãs e de toda a Criação, possa ser respeitada, promovida e protegida.


SAV: Deixe uma mensagem aos jovens que se sentem chamados, como você, a seguirem Jesus Cristo segundo o exemplo de São Francisco:



Frei Luiz: Queridos e queridas jovens! Não tenham medo de dizer SIM a Deus. Sejam corajosos e corajosas como foram Francisco e Clara de Assis. Mantenham os olhos e os


ouvidos do coração bem abertos para a realidade de vocês, pois Deus nos fala ao coração, mas também está presente em cada irmão e irmã que precisa de nós! Não tenham medo nem vergonha de falar com as Irmãs, os Freis, os Padres e as pessoas da comunidade para pedir ajuda, caso vocês se sintam chamados a seguir os passos de Cristo. Escutem com sinceridade o coração de vocês e rezem muito, façam o bem a quem precisa, se questionem e questionem a Deus, que tenho certeza, Ele não vai deixar vocês sem respostas!

Sou muito feliz sendo frei franciscano! E o que mais desejo é que todos os e as jovens experimentem esta alegria que estou experimentando e vivendo, nesta etapa tão especial da caminhada.





246 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page