Somos um grupo de homens Cristãos chamados por Deus, de todas as partes do mundo para uma missão especial: cuidar da sua casa!

Somos parte de uma Ordem Religiosa da Igreja Católica, a Ordem dos Frades Menores, os franciscanos.

Solemn profession of franciscan friars

O nosso fundador, São Francisco de Assis, no início do século XIII, movido pelo amor a Cristo pobre e Crucificado, veio ao Oriente Médio para tocar os lugares que até hoje constituem um testemunho insubstituível da revelação de Deus e do seu amor pela humanidade. Naquela sua peregrinação, não obstante as guerra dos Cruzados, encontrou e dialogou com o sultão Melek Al- Kamel, que naquele tempo governava na Terra Santa. Foi um encontro pacífico, que deu início à presença dos franciscanos na Terra Santa, e que marcou também o estilo da nossa presença no decorrer dos séculos, até hoje.
Esta província da Ordem Franciscana com o tempo obteve o nome de Custodia da Terra Santa.
São Francisco e os franciscanos tiveram sempre presente o amor à Encarnação de Jesus. E é por isso que desde o início amaram a Terra Santa. De fato, não existe Encarnação sem o Lugar. Para nós, amar esta Terra significa amar Jesus. E não podemos pensar em Jesus, sem amar a Terra Santa. É por este especial carinho dos franciscanos ao Evangelho de Jesus e à sua Encarnação que a Igreja Católica nos deu a missão de custodiar os lugares da nossa Redenção.
Custodiar os Lugares Santos tem modalidades concretas. Animar os Lugares Santos com a liturgia para os peregrinos e para as igrejas locais, acolher os peregrinos que chegam de todas as partes do mundo para rezar e ficar nos lugares e manter as estruturas de tais lugares no seu correto funcionamento.
Junto aos Lugares Santos vivem as comunidades cristãs locais. As comunidades locais são constituídas de paróquias de diversos ritos e tradições católicas (ocidentais e orientais). Nós franciscanos cuidamos das diversas paróquias que tem o seu coração e a sua sede nos Lugares Santos.
Amar as pedras que guardam a memória de Jesus nos anima também a amar as pedras vivas, as comunidades cristãs, que sempre viveram aqui. São numerosas as atividades formativas e sociais da Custódia para o suporte da presença cristã na Terra Santa: escolas, construção de casas, ajuda para combater as diversas formas de pobreza.
Aos peregrinos cristãos que chegam de diversas partes do mundo são oferecidos orientação espiritual e casas de acolhimento, junto a garantia e a graça de poder celebrar nos Lugares Santos os mistérios da redenção.
Em conclusão: Somos uma fraternidade da Ordem dos Frades Menores, que vivendo na Terra Santa, guarda, estuda e torna acolhedores os lugares da origem da fé cristã, e vivendo neles anuncia as maravilhas do amor do Altíssimo Onipotente e Bom Senhor que aqui quis fazer-se homem como nós, para a salvação de todos.

A Missão dos Franciscanos na Terra Santa

“Fazer manar a “Graça dos Lugares Santos” Os Lugares Santos, mesmo que se queira apenas admirar sua beleza, não são simples pedras.

“Fazer manar a “Graça dos Lugares Santos”
Os Lugares Santos, mesmo que se queira apenas admirar sua beleza, não são simples pedras.

“Fazer manar a “Graça dos Lugares Santos”
Os Lugares Santos, mesmo que se queira apenas admirar sua beleza, não são simples pedras.
São antes a manifestação, as pegadas da passagem de Deus neste mundo, o eco das palavras do Senhor, que nos falou por meio dos profetas e dos apóstolos, que se fez “carne”, homem como nós, habitando em nosso meio. São pedras que ouviram a voz e beberam o sangue de nosso Salvador.
Ora, aquela palavra de Deus e aquele sangue derramado devem ser recolhidos e conservados para que formem parte da vida de cada cristão.
Captar a voz que brota daquelas pedras e compreender sua mensagem é, desde sempre, o trabalho dos filhos de S. Francisco na Terra Santa.
Isso pretendem os vários Papas, quando afirmam que a missão dos Frades foi a de fazer com que os Lugares Bíblicos sejam centros de espiritualidade, que cada santuário conserve e transmita a mensagem evangélica e que alimente, além disso, a piedade dos fiéis.
Em 1947, Pio XII dizia aos Franciscanos da Terra Santa: “Sabemos que também vós, como já fizeram vossos predecessores, trabalhais diligentemente a fim de que, nos Lugares Santos confiados a vosso zelo, se faça o melhor possível para satisfazer a piedade dos fiéis”.
Os Frades não foram apenas os “guardiães” das pedras e dos lugares, a fim de preservar seu valor, mas sua missão também foi a de fazer com que sejam vivas aquelas pedras, de fazer que elas falem ao coração e à mente de todos os que se colocam em peregrinação na Terra Santa, para conseguir ver as “simples pedras” como “pedras amadas”, através da fé.
Os filhos de Francisco de Assis – segundo as palavras de João Paulo II – souberam interpretar, “de modo genuinamente evangélico, aquele legítimo desejo de custodiar os lugares em que se acham nossas raízes cristãs”.

O papel do Custódio para a Terra Santa

O papel do Custódio para a Terra Santa

O Custódio da Terra Santa é o Ministro Provincial (isto é, o superior principal) dos Frades Menores que vivem em todo o Oriente Médio. Ele possui jurisdição sobre os territórios de Israel, Palestina, Jordânia, Líbano, Egito (parcialmente), Chipre e Rodi, isso sem contar as numerosas casas (Comissariados) em várias partes do mundo (vale a pena nominar as de Roma, Washington, Nápolis e Buenos Aires).
A função principal do Custódio, além de animar a vida dos frades, é a de coordenar e encaminhar a acolhida dos peregrinos que chegam à Terra Santa em peregrinação e oração aos sacrários da nossa Redenção. Tal tarefa foi transmitida pela Santa Sé há mais de 600 anos. O termo usado naqueles tempos para indicar esta iniciativa era “custodia” dos lugares sagrados, do qual derivavam os termos ainda em uso “Custódio” e “Custódia”.
Historicamente o primeiro e mais importante papel do Custódio foi o de receber os peregrinos ao Santo Sepulcro, oferecendo os seus espaços e a possibilidade de rezar, dando hospitalidade também àqueles que não poderiam se permitir hospedagens custosas. Ao mesmo tempo, aos peregrinos é oferecida a possibilidade de encontrar frades prontos a recebê-los, escutá-los e assisti-los espiritualmente.
Todos os santuários Cristãos católicos estão sob a sua jurisdição. Ele se assegura que seja oferecido o necessário suporte para oficiar as funções litúrgicas nos Lugares Santos. Uma outra missão que o Custódio desempenha, por força do seu ofício, é a de coordenar as notícias sobre a Terra Santa e infundir nos Cristãos do mundo o desejo do “cuidado amável” por estes lugares: escavações arqueológicas nos lugares santos, publicações de diários de antigas peregrinações e sobretudo os estudos da Bíblia por meio da geografia e história dos mesmos lugares em que os eventos aconteceram. Por este motivo a Custódia instituiu o Estúdio Bíblico Franciscano, a FAI, a Franciscan Printring Press. Todas estas atividades dependem principalmente do Custódio que com a ajuda de outros frades se empenha em encontrar benfeitores que possam sustentar estas iniciativas.
Uma outra importante tarefa do Custódio é a de cuidar e sustentar, de acordo com a igreja local, a presença Cristã na Terra Santa, com várias iniciativas, dentre elas as escolas e paróquias.
Todas estas iniciativas requerem não somente o sustento moral dos Cristãos de todo o mundo, mas também o econômico.
É por esta razão que, durante séculos, vários “Comissariados da Terra Santa” foram estabelecidos em boa parte do mundo para promover a conscientização acerca da vida dos frades na Terra Santa e, ao mesmo, tempo para recolher fundos para ajudar a sustentar o trabalho da Custódia. Todos estes comissariados dependem diretamente do Custódio.
Dada a importância da missão do Custódio, ele não é eleito como todos os outros Ministros Provinciais da Ordem. Ele é nomeado diretamente pela Santa Sé depois de uma consulta com os frades da Custódia e a apresentação feita pelo Governo Geral da Ordem.
Na Terra Santa a figura do Custódio é considerada como a de uma das principais autoridades religiosas Cristãs. Ele, junto com o Patriarca Grego Ortodoxo e também Armeno, é responsável pelo “Status quo”, um conjunto de costumes que regulam a vida de alguns santuários, entre eles o Santo Sepulcro e a Natividade de Belém.  O Padre Custódio da Terra Santa faz parte da Assembleia dos Ordinários Católicos da Terra Santa.

[stylebox color=”white”]Você quer fazer uma peregrinação  para a Terra Santa, mande um e-mail para o nosso Custódio da Terra Santa, Frei Jorge Hartmann: jorhart@hotmail.com
Peregrinar pela Terra Santa é muito mais que uma viagem, é uma experiência com Deus!!!!

[/stylebox]

Revista da Terra Santa

revista

Presente em diversos países e idiomas há mais de 90 anos, a publicação traz diversas matérias sobre a história, a arqueologia e a mística da Terra Santa. Suas páginas testemunharam acontecimentos como a Primeira Revolta Árabe, a criação do estado de Israel, a guerra dos seis dias e as três visitas dos papas às comunidades cristãs no Oriente. A revista Terra Santa chega ao Brasil com uma condição super especial: Assinatura anual (4 edições) por apenas R$18,00.
Para assinar, ligue para (12) 3186-2400. Você receberá os seguintes exemplares: 1º: julho/2012; 2º: outubro/2012; 3º: janeiro/2013; 4º: abril/2013. Você pode obter mais informações pelo e-mail revistaterrasanta@cancaonova.com

 

Canal terra Santa: Franciscan Media Center.

Acesse: www.fmc-terrasanta.org

Quem Somos
Canal Terra Santa

Com o objetivo de criar um centro televisivo e multimidia capaz de atravessar fronteiras confessionais para cobrir eventos culturais e religiosos da Igreja católica, e das outras Igrejas, do Islam e do Judaismo, e principalmente para tornar “Vivo” os Lugares Santos onde tudo começou, a Custódia da Terra Santa criou o Franciscan Media Center.
Inaugurado em 2008, no Terra Sancta College, na cidade nova de Jerusalém, o Franciscan Media Center nasceu com o objetivo de comunicar a beleza e riqueza da Terra Santa, tantas vezes esquecida em meio às crônicas que falam somente de violência e divisões. Aquilo que o mundo conhece e vê dos Lugares Santos é o que cotidianamente mostra a Mídia: divisão, medo, sofrimento, conflitos. Mas tudo isso não esvazia a imagem da Terra Santa, e toda a sua vitalidade histórica, cultural, humana e espiritual. Por isso, nasce a exigência de contar uma outra “história”, espalhando uma mensagem com informações detalhadas e de atualidade sobre os acontecimentos e eventos, religiosos ou não, destes lugares.

Canal Terra Santa

Para cumprir a sua missão, o Franciscan Media Center utiliza tecnologias avançadas e uma equipe de jornalistas, cameraman e video maker para a criação de news e reportagens, mas também de transmitir celebrações ao vivo dos lugares santos.
A TERRA SANTA QUE APRESENTAMOS …
Comunicar a Terra Santa através de imagens, é o objetivo do FMC, que se propõe dar voz e visibilidade a Igreja Mãe em Jerusalém, aos cristãos locais e aos Lugares santos, com particular atenção a realidade franciscana.
É esta a Terra Santa que apresentamos nos nossos vídeos:
• Os lugares santos e a sua história, arqueologia, fé , liturgia;
• Os acontecimentos eclesiais e a vida da igreja mãe de Jerusalém
• Os cristãos da Terra Santa;
• O ecumenismo e as várias faces de um cristianismo representado por 13 Igrejas presentes in loco;
• Os peregrinos e as experiências de fé
• A Custódia da Terra Santa e as obras sociais e pastorais dos franciscanos
• A atividade apostólica de congregações e comunidades religiosas presentes na Terra Santa;
• Sinais de solidariedade , encontro e convivência escondidos em meio a dificuldades cotidianas de Israelenses e palestinos;
• Eventos culturais e sociais;
• Conhecimento e aprofundamento de outras tradições, em um contexto multicultural e multirreligioso absolutamente único ao mundo;
• o diálogo inter-religioso;
• As novas descobertas arqueológicas;
• Aprofundamentos, entrevistas, e pontos de vista “cristãos” sobre os fatos da atualidade política e social.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário