Comunidade Intercongregacional Padre Josimo
A comunidade itinerante Padre Josimo está inserida nos Assentamentos do Movimento Sem Terra há 17 anos. Em 1995 foi morar no assentamento Segredo Farroupilha, de Encruzilhada do Sul.
Em 1999 a comunidade mudou-se para Tupanciretã, no Assentamento Santa Rosa. E a partir de 2006 a comunidade reside em de Hulha Negra, Assentamento Conquista da Fronteira. Inicialmente a comunidade era formada por dois frades capuchinhos e dois frades franciscanos e, a partir de 2006, houve a integração dos Scalabrinianos com a presença de um Padre. A comunidade acompanha os trabalhos pastorais de 43 comunidades formadas nos 56 assentamentos dos Municípios de Aceguá, Candiota e Hulha Negra. Junto a isso, desenvolve e acompanha projetos sociais nos Movimentos Sociais da Região e do Estado.
Quem foi Padre Josimo
Padre JosimoJosimo Morais Tavares, conhecido como Padre Josimo, nasceu em Marabá no Pará, de família humilde Josimo era filho de uma lavadeira que o teve à beira do Rio Araguaia, em 1953. Ainda criança, sua família se mudou para a cidade de Xambioá , no Tocantins. Aos 11 anos partiu para Tocantinópolis para estudar em um seminário. De lá rumou para Brasília, depois para Aparecida do Norte (SP) até estudar em Petrópolis (RJ), em um seminário Franciscano.
Por ser pobre, negro e filho de camponeses, Josimo foi alvo de muitos preconceitos. Quando terminou os estudos, decidiu voltar a Xambioá para dedicar sua vida à causa dos trabalhadores e trabalhadoras rurais. Ao longo de sua vida, o padre denunciou os grileiros da terra, a opressão dos latifundiários contra os lavradores e defendeu os direitos do povo, conscientizando-os sobre sua força. Padre Josimo era coordenador da Comissão Pastoral da Terra (CPT) – no Bico do Papagaio, conhecida por intensos conflitos de disputa de terra.
Por suas ideias e ações, teve o ódio dos fazendeiros da região, passando a receber diversas ameaças de morte. Em 10 de maio de 1986, na cidade de Imperatriz, no Maranhão, padre Josimo foi assassinado com dois tiros pelas costas quando subia a escadaria do prédio onde funcionava o escritório da CPT.
Padre Josimo está muito vivo e presente nos nossos corações e na mente de milhões de pessoas que lutam para que a terra seja libertada das garras do latifúndio e partilhada com milhões de sem-terras.
ICPJ
O Instituto Cultural Padre Josimo surgiu em 2004 com o objetivo de atuar na preservação do meio ambiente, estimular o desenvolvimento rural e a melhoria das condições de vida da população pobre dos campos, das cidades e das comunidades indígenas. Para isso, atua na assessoria pedagógica a Movimento Sociais Populares e Associações afins, desenvolvendo projetos para a promoção da cidadania, cultura, organização popular, erradicação da pobreza e a superação das discriminações.
Em seus 8 anos de história, o ICPJ promoveu vários projetos em nível regional e nacional:
– Implantou experimentos com agroflorestas em Tupanciretã, Hulha Negra, Candiota e Aceguá;
– Implantou hortos de ervas medicinais em Encruzilhada do Sul, Hulha Negra e Tupanciretã;
– Implantou projetos de bioconstrução em Hulha Negra, Eldorado do Sul, Estrela e Santa Cruz do Sul;
– Assessorou projetos de Produção de Energia e Alimento no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Ceará, Espírito Santo e Piauí;
– Implantou Casas de Sementes Crioulas em Tupanciretã, Hulha Negra, Panambi e Santa Cruz do Sul;
– Atuou junto às comunidades Indígenas, Kaingangues, Guaranis na recuperação de biodiversidade e das sementes e mudas crioulas em suas aldeias;
– Assessorou a implantação da bacia leiteira nos municípios de Tupanciretã e Júlio de Castilhos, através da elaboração de projetos, constituição de unidades de processamento de derivados do leite, formação cooperativista, organização social e sistemas de pastoreio, junto a COOPERTERRA.
– Assessorou a implantação da unidade de processamento de derivados de leite e sistemas de pastoreio, junto a COOPERAGRI de Ibirubá.
– Assessorou o desenvolvimento de ração para gado leiteiro com sorgo sacarino, junto a Cooperativa Trabalho e Integração Ltda- Cooptil – Hulha Negra.
– Desenvolveu o Projeto Quintais Orgânicos – Parceria com a Embrapa e CGTEE/ RS
– Executou o projeto Unidade de Inclusão Digital – Convênio com a Eletrosul
– Participou da organização e realização de cursos de capacitação do projeto de Implantação do Programa de Formação Camponesa Alimentos, Bioenergia e Bioconstrução – Convênio PETROBRAS/COOPERFUMOS;\
-Executou projeto junto ao Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA através do Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural para Agricultores Familiares em 17 Estados Brasileiros, em 207 municípios, atendendo à 4.000 mil famílias de agricultores familiares, promovendo ações de ATER para desenvolvimento de projetos de produção de alimento, meio ambiente e energia em sistemas combinados;
– Executou o projeto “Plantando as Raízes do Futuro: Banco de Sementes Crioulas e Mudas Nativas” com apoio do Fundo Nacional de Solidariedade;
– Executou em parceria com o SEBRAE o projeto Diversificação das propriedades familiares;
– Executou com o apoio da CGTEE o Projeto de Apoio ao Desenvolvimento de Atividades Sócio-ambientais e de diversificação da produção de alimentos e energia nos municípios de Candiota – Hulha Negra e Aceguá;
– Executou o Projeto “Apoio ao Desenvolvimento Sociomabiental”, em Hulha Negra, Candiota e Aceguá, em parceria com a Companhia Riograndense de Mineração, CRM. 2012.
– Realizou as Feiras Regionais da Agrobiodiversidade e Economia Solidária no Município de Candiota, RS, em 2010,2011 e 2012.
– Participou da realização, em parceria com várias Cooperativas, da Primeira e da Segunda Feira da Agricultura e da Agroindústria Camponesa em Santa Cruz do Sul em 2011 e 2012.
– Organizou e produziu CD, cartilhas e audiovisuais educativos.

Projetos

Banco de sementes crioulas
Banco de sementes crioulas
Implantou experimentos com agroflorestas, banco de sementes crioulas e horto medicinal nos municípios de Tupanciretã e Hulha Negra no RS.

Bioconstrução
Bioconstrução em Hulha Negra
Contribuiu na implantação de projetos de bioconstrução em Hulha Negra, Eldorado do Sul, Estrela e Santa Cruz do Sul. Período de 2008 a 2010.

Plantando
Plantando as raízes do futuro
Executou o projeto “Plantando as Raízes do Futuro: Banco de Sementes Crioulas e Mudas Nativas”. Convênio o Fundo Nacional de Solidariedade, através da Caritas Nacional.

Conheça mais acessando conheça mais acessando: www.padrejosimo.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário