1. Descrição

A formação permanente é um caminho, um processo contínuo de conversão e de seguimento do Cristo pobre, humilde e crucificado, a modo de são Francisco; Abrange toda a vida do Frade menor, tanto pessoal como comunitária, em todas as suas dimensões: corporal, psicológica, afetiva, intelectual e espiritual. Ela se realiza e cresce, sobretudo, no contexto da nossa Vida cotidiana (própria nossa, do nosso Carisma) e se complementa pelo processo de atualização que a realidade do mundo de hoje exige, em vista da fidelidade à nossa vocação e missão como Frades Menores.

A formação permanente se orienta por três princípios básicos:

a) A prioridade do carisma Franciscano, visando formar o Frade menor, com as características peculiares da identidade franciscana segundo as CCGG, sobretudo nos Capítulos de 1 a 5;

b) A centralidade da pessoa, dirigindo-se à pessoa do irmão em todas as suas dimensões, atendendo os centros vitais dela e da comunidade (“mente, coração, mãos, pés”) e criando um ambiente de confiança em que cada um possa expressar suas necessidades, seus pensamentos, seus sentimentos e capacitando-o para gerir sua própria vida com responsabilidade e coerência;

c) A inculturação do carisma franciscano com a dupla fidelidade: à própria identidade e ao contexto histórico-cultural-social e eclesial.

2. Objetivos

a) Animar, nutrir e sustentar o crescimento e a fidelidade, tanto pessoal como da Fraternidade, na opção vocacional do seguimento de Cristo como Frade menor, em todas as suas dimensões;

b) Habilitar o irmão menor para que assuma uma atitude contemplativa que o capacite para escutar a Deus em cada momento de sua existência (cf. RFF 110);

c) Cultivar a capacidade espiritual, doutrinal e profissional, de modo que possa realizar seu serviço à Ordem, à Igreja e ao mundo de forma adequada e qualificada (cf. RFF 112);

d) Favorecer a renovação de cada irmão e das fraternidades nas relações com o povo de Deus, respeitando-o, servindo-o e aprendendo com ele (cf. RFF 113)

frades